Directamente de Palermo, um olhar Encarnado e Vigilante sobre a actualidade do Nosso Clube e sobre o futebol Português em geral.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

O que de verdade interessa

No meio da enxurrada de lama proveniente do último jogo, causada pela extrema azia do nosso adversário, que já um mês antes do jogo falava deste como " o jogo em que o smerding ia golear o Benfica" e que acabaram "goleados" por uma equipa que vinha de um encontro super desgastante a meio da semana contra o poderoso Manchester United, que jogava sem o seu jogador mais importante da defesa e que jogou meia hora com menos um jogador, importa dizer que o que já foi lá foi, o caminho é para a frente.

Sexta-feira temos um grande desafio pela frente, ultrapassar a verdadeira equipa sensação do nosso Campeonato no seu sempre complicado estádio para a eliminatória da Taça de Portugal. Neste momento já nada mais deve interessar, as cadeiras ardidas, o burro do Cristóvão, o relambório de choro do anterior adversário ficam num passado que temos de guardar para futura lembrança, o que importa verdadeiramente é vencer o próximo jogo.

Carrega Benfica

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

A nossa puta, outra vez.

"A seguir ao jogo houve incidentes muito graves em frente aos balneários. O smerding (escrevo sempre sporting mas a auto-correcção dá sempre isto) está a fazer essa análise interna e vai fazer uma participação à Liga que envolve o Presidente do Benfica. Temos a gravação de tudo o que se passou, gostaríamos que houvesse as filmagens." by gaylord master aka godinho lopes.

Eu imagino as coisas terríveis que o Presidente Vieira andou a fazer, no mínimo deve ter posto fogo ao cabelo de alguém... De qualquer maneira tudo bem, nós enviamos o vídeo assim que vocês enviem o vídeo do que se passou à porta da vossa academia em 2010 antes de um jogo de júniores decisivo para o campeonato, campeonato que vós acabastéis por ganhar na secretaria (lugar que parece ser o único em que conseguem fazer alguma coisa..), reservando-se ao direito de não enviar as filmagens que davam razão aos adeptos Benfiquistas que à vossa horta se deslocaram.

Neste momento o único vídeo que podemos enviar é este:


Nem contra dez, suas merdinhas?

Carrega Benfica!

Obrigado, javardos!

" Tudo aconteceu numa zona do Estádio do Dragão vedada ao público. De acordo com testemunhas, o jornalista Valdemar Duarte, que narrou a partida em directo, foi confrontado por Pinto da Costa depois de descer da tribuna de imprensa. Nessa altura, o  presidente do Porto, rodeado por elementos do clube, insultou o jornalista. Um pouco depois uma das pessoas que acompanhavam Pinto da Costa agrediu Valdemar Duarte" In MaisFutebol

A verdade é que todos nós já desejámos fazer isto à besta do Valdemar, mas por boa formação ética optámos por um simples 'Mute' no comando da TV e de repente o "jornalista" viu-se reduzido à insignificância de um clique no botão. Mas há sempre alguém mais javardo. Para os lados de Contumil os valores são e sempre foram outros, continuam a assinar por baixo tudo aquilo de que em várias ocasiões foram acusados e ainda bem, pois nós gostamos muito de ter razão. Obrigado, javardos!

Consta que durante o sucedido, Pinto da Costa farpava-se copiosamente e era um cheiro que ninguém suportava. Está bem documentado no Livro Eu, Puta Carolina, o intestino irritável do corrupto senil.

Consta também que Valdemar Duarte identificou à PSP o agressor através de um retrato robot:


Sempre estranhei o facto de um jogador deste calibre não ser titular numa equipa tão enorme como o Zenit, não é porque não pode estar em dois lugares ao mesmo tempo, está explicado.

Saudações Benfiquistas!

domingo, 27 de novembro de 2011

Ah, os imbecis!


Em relação ao comunicado escrito com os cascos emitido pelo Lagartixas do Lumiar sobre as ocorrências de ontem no Estádio da Luz tenho a dizer o seguinte:

Se eu tivesse uma casa de banho tão grande quanto a vossa também não cagava fora de casa, por isso não têm de quê. Não esperamos também agradecimento pelo Very Light atirado para a vossa cobertura, toda a gente sabe que é fodido cagar às escuras, damos isso de barato.

Também não concordo que devesse ter sido o João Gabriel a responder ao choradinho do burro vice presidente da agremiação lumiarense, por mim por uma questão de status ia o roupeiro, sem desprimor qualquer por esta pessoa.

Acho muito bem que o nosso Presidente não se tenha dado a comunicados e choradinhos de ocasião, eu se tivesse a minha casa a arder não vinha para a tv "brincar aos chefes", por isso entendo que defendeu da melhor forma os superiores interesses Benfiquistas.

Acho piada à vossa crítica e o empolamento que fizeram à rede de segurança inaugurada neste jogo, pois acredito que tal como com o cartão de sócio com benefícios, fundos de jogadores, maratona, tv, etc, é uma medida que não tarda nada também adoptarão. Não têm de quê.

Dentro de dias seguirá para a vossa fossa morada a conta com os estragos materiais que causaram na Luz que com certeza pagarão, mais difícil será pagar a conta da água para vos limpar a vergonha da cara, por isso considerem urgente novo empréstimo obrigacionista.

Sem mais assunto me despeço.

Viva o Benfica!

Espírito de Campeão

Emoção ao rubro no dérbi mais entusiasmante da Liga Portuguesa. Duas equipas a querer ganhar num jogo disputado até ao limite.

Na primeira parte assistiu-se a um jogo equilibrado em que o mais certo seria sair para o intervalo com um empate. Meios-campos pressionantes, lutadores e dominados pelo músculo, nos quais só se via alguma magia quando Aimar, sempre ele, conseguia espaço para progredir. E eis que numa bola parada perto do intervalo chegámos à vantagem que acabamos por conservar durante todo o jogo.

Na segunda parte entrámos bem com uma oportunidade de Cardozo e a partir daí o adversário conseguiu criar perigo, na retina fica-me um lance em que o Jardel consegue a proeza de colocar quatro adversários em jogo num cruzamento de Carrillo ao qual Elias correspondeu com um cabeceamento para uma enorme defesa de Artur. Depois houve então a estúpida expulsão de Cardozo, se por um lado o árbitro parece ter tido excesso de zelo, por outro o Paraguaio do alto da sua grande experiência devia saber que está ali para marcar golos e não para refilar com o árbitro e com colegas de equipa. Curiosamente ou não a partir deste ponto o adversário apesar da muita posse de bola não foi capaz de criar nenhuma ocasião flagrante de perigo, tirando uma desatenção do Artur, e o Benfica forte e solidário defensivamente, nunca deixou de procurar o ataque sendo até possuidor da melhor oportunidade do jogo por intermédio de Rodrigo.

Destaques:

Artur: Uma desatenção que não mancha uma exibição de segurança e qualidade.

Javi: Um monstro no meio campo defensivo e um golo que valeu três importantes pontos. Grande ajuda a compensar Maxi e no auxílio aos centrais. O melhor em campo.

Witsel: Outra vez arroz... Metido entre Elias e Schaars conseguiu sozinho dar conta destes e quando com a posse de bola teve o mesmo esclarecimento e qualidade de sempre.

Aimar: Quando com a bola controlada deu água pela barba ao meio campo adversário. O Carriço ainda está à procura das cuecas que levou. O Benfica cresce quando o mago aparece, foi assim em Old Trafford e ontem também.

Jorge Jesus: Concorde-se ou não com o onze escalado, a verdade é que preparou a equipa para tudo. Após a expulsão faz três substituições acertadíssimas, primeiro Rodrigo a render um já desgastado e amarelado Aimar, depois Rubén para ajudar Maxi também já muito desgastado e por último a 'pièce de résitance' Nolito, passando a ideia e sobretudo a mensagem à equipa que queria e era possível chegar ao golo, muito corajoso, a vitória é também dele!

Para finalizar:

Cumprimos a nossa obrigação de vencer em nossa casa e isso é o que conta.

Respeito pelos atletas do adverário que com a sua atitude e entrega valorizaram ainda mais a enorme vitória e força colectiva do Benfica. Já os adeptos e dirigentes da equipa de alvalade não estiveram ao nível da equipa, persistem na miudeza e complexo de inferioridade que os tem caracterizado nos últimos anos.

Na próxima sexta-feira outro duro teste desta feita para a Taça de Portugal, contra o sensacional Marítimo na Madeira. Importante não baixar o nível competitivo.

Carrega Benfica!

sábado, 26 de novembro de 2011

11 Guerreiros para a lagartagem


Cardozo por Rodrigo, jogamos em casa e deixamos o contra golpe para os labregos. E a estrelinha do puto para a segunda parte se o jogo estiver engonhado.

Miguel Vitor por Luisão, o papai possivelmente não jogará, no seu lugar pode e deve jogar o Miguel.

De resto a mesma crença, concentração e vontade demonstadas contra os Ingleses em Old Trafford.

Força Benfica.

E lembrem-se.. Em nossa casa mandamos nós!

Dai a natureza ter ditado que os animais ficam sempre bem acomodados nas suas jaulas.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Benfica Audaz

Épico esforço colectivo dos da Luz confirmou o carimbo no passaporte para os oitavos de final da mais bonita competição do futebol.

Neste jogo fomos tudo aquilo que tinhamos de ser, coesos, solidários e com uma alma imensa, e isso permitiu-nos trazer de Inglaterra um sorriso em forma de apuramento.

O jogo foi sempre muito disputado sem que tenha sido muito bem jogado. Procuramos com a nossa dedicação a sorte e ela acabou por nos sorrir nos momentos certos contra um grande e histórico adversário finalista vencido da última edição da competição.

Destaques:

Artur: Parou tudo o que foi humanamente possível, impecáveis saídas a cruzamentos e a lances em que o adversário estava isolado. Tudo isto deu tranquilidade à defesa, à equipa até, que pôde enfrentar o poderoso ataque inglês com a certeza de na rectaguarda estar um templo bem guardado.

Garay: Exibição inteligente e plena de concentração do destemido Argentino, mais importante ainda após a saída do Luisão. Não sei como é que este jogador não vai à selecção do seu país, estejam atentos!

Witsel: Foi importante em todos os momentos do jogo. Na sua clarividência posicional e capacidade de segurar a bola para posteriormente entregá-la com critério, morou muito do bom resultado que alcançámos.

Aimar: A bola chega-lhe aos pés e sente-se em casa, grande jogo do Argentino, nunca se escondeu e demonstrou uma grande capacidade física. Que te mantenhas assim nos próximos tempos "Pibe".

Para finalizar:

Apuramento no bolso e possibilidade muito real de ficar com o primeiro lugar do grupo bastando para isso uma vitória frente ao Otelul. Que diferença para a performance do ano passado nesta competição.

E assim, pé ante pé, vamos pavimentando o nosso caminho numa época com prenúncio de sucesso, o próximo grande teste está já aí, e espero que o jogo de ontem tenha oxigenado as células da confiança e por conseguinte do físico dos atletas. Trabalhemos então concentrados e sem euforias, sábado há mais.

Última menção para os bravos 3000 adeptos Benfiquistas ontem presentes em Old Trafford, para vós deixo-vos o que um dia o saudoso Bella Guttman disse sobre a mística do Benfica: "Chove? Está fio? Está calor? O que importa? Nem que o jogo seja no fim do Mundo, entre as neves das serras ou no meio das chamas do Inferno. Seja pela terra, pelo mar ou pelo ar eles aí vão, os adeptos do Benfica atrás da sua equipa. Grande, incomparável e extraordinária massa associativa". Sois inteiramente merecedores de cada palavra desta sábia frase.

Carrega Benfica!

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Onze galácticos para logo


Muitos dão este onze como sendo o escolhido para a gala desta noite de Champions na casa do histórico colosso Manchester United. Podem-se no entanto admitir algumas mudanças ao apresentado acima, desde a entrada de Rubén Amorim no onze, significando a saída de Aimar e uma mudança táctica para algo mais parecido com um losango, ou a entrada de Bruno César para o lugar de Rodrigo.

Qualquer que seja a táctica o importante é a concentração e agressividade defensiva, e passará  muito por estes dois factores a possibilidade de trazermos de Old Trafford um resultado positivo. Cuidado com os flancos e com os cruzamentos na esquina da área, pois deste tipo de lances nascem 70% dos golos dos ingleses. Cuidado também com o espaço à entrada da área, não podemos dar espaço e muito menos linha de tiro a qualquer um dos jogadores do Man. United, pois já provaram ser mortíferos desta zona, pelo que Witsel e Javi e já agora toda a equipa tem de fazer um jogo de coordenação pefeita compensando-se uns aos outros nunca deixando estes espaços vazios. De resto é disfrutar do ambiente, do jogo, não ter medo de ter a bola sabendo que se a tivermos o adversário terá menos probabilidades de sucesso e com certeza vai se enervar, então aí podemos começar a sonhar com a glória.

Gostei do discurso do treinador até à parte em que considera que um bom resultado é a vitória, demonstra ambição e isso é importante. Com tudo o resto que disse não é que não concorde, mas acho que há alturas para tudo e hoje não era dia para espicaçar os ingleses com considerações sobre o seu campeonato entre outras, não vejo sentido prático nenhum nestas declarações a não ser um acréscimo de motivação no adversário, pelo que creio terem sido absolutamente escusadas. Espero que estas declarações para além de terem picado os ingleses, não tenham por outro lado o condão de relaxar os jogadores do Benfica..

Dito isto, aos nossos, só me resta pedir que de Manchester tragam um sorriso!

Carrega Benfica!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Lá pros lados de Contumil..

video

Parece que já se andam a espumar com tanta merda para despedir o treinador.

Será que o Presidentezinho ridículo da escumalha vem assumir que contratou um gajo que percebe tanto de futebol quanto eu percebo de pesca?

Enfim, oxalá se mantenha por lá durante mais alguns mesitos.

sábado, 19 de novembro de 2011

Fenómenos

Mais um passo em frente na Taça de Portugal às custas da Naval num dia em que não se jogou futebol.

Pouco há a dizer sobre o jogo e creio que a análise feita pelo Jesus retrata aquilo em que o jogo se tornou, num embate equilibrado por factores externos no qual poucas seriam as pessoas que não estivessem já a pensar num prolongamento. Mas o Benfica tem um jogador de nome Rodrigo, que tinha outras ideias e com o seu golo privou o Benfica de mais meia-hora de desgaste intenso, obrigado miúdo!

Destaques

Garay: Nunca se deixou ultrapassar, quer por adversários, quer pelas fintas do terreno.

Rubén: Grande jogo do polivalente jogador, ontem fez três posições e foi absolutamente competente em todas. É ele que marca o livre do qual resulta o golo do jogo e teve um grande remate que merecia golo só para premiar a boa exibição do faz-tudo.

Rodrigo: Entra em campo de pistola em riste e dedo no gatilho, e mais uma vez à primeira oportunidade fez o golo. Nasce um ídolo na Luz?

Para finalizar:

Pela terceira vez nesta temporada enfrentámos um fenómeno externo anormal que condicionou o nosso jogo. Primeiro o nevoeiro no Nacional, depois o apagão em Braga e agora o dilúvio na Figueira e saímos vivos de todos esses, algo que pode querer dizer muita coisa...

Carrega Benfica!

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Folclore

Num jogo em que faltou a luz três vezes e que existiram casos discutíveis de arbitragem, continua-se nos "mérdia" a dar eco a um insignificante qualquer que alega que o Javi Garcia lhe chamou qualquer coisa.

Isto é tão imbecil quanto aquela ideia daquele clubezeco de merda, que por degredo das nossas consciências é nosso vizinho, de pedir que dispunhamos bilhetes a mais para que venham poluir com o seu ar de "paneleirinhos de Alcântara" as sagradas bancadas da Catedral. Se isto não é armar-se ao pingarrelho...

Sugiro ao Benfica (Direcção) que nem se dê ao trabalho de responder a este aluado pedido, e a Benfica (jogadores e equipa técnica) uma resposta digna do insulto que este mesmo pedido em si encerra.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

O Braga é merda

Como na quarta-feira em que podíamos ter garantido desde logo o apuramento para a próxima fase da Champs com uma vitória sobre o Basileia, ontem em Braga deixámos fugir a oportunidade de nos isolarmos na frente da Liga Portuguesa.

O Benfica necessitava de entrar contundente e assertivo, mas Jesus tinha outra ideia, e depois de falar grosso na conferência, entrou de fininho no jogo com Rubén Amorim numa das faixas.

A ideia seria porventura jogar com o desgaste do braga, que tinha menos tempo de recuperação do embate Europeu, jogando mais defensivamente e depois lançar contra-ataques rápidos na procura do golo. Ora esta estratégia deixou de fazer sentido após os 3 apagões de luz que afectaram o ritmo e a concentração da equipa, e menos sentido fazia ainda com o golo do adversário obtido antes do intervalo.

Ao intervalo Jesus via-se obrigado a juntar os cacos, pois toda a matriz de jogo tinha mudado, primeiro com os apagões, depois com o golo adversário e por último com a indisposição de Gaitán, que por azar, estava a ser o melhor e mais dinâmico jogador no ataque do Benfica.

Com Gaitán no balneário, entrou Rodrigo (tardiamente, digo eu) no jogo, continuando Rubén Amorim. Com esta substituição o Benfica começou a jogar com uma espécie de losango, com Amorim à esquerda, Witsel à direita e com Javi e Aimar nos outros dois vértices. Nada de verdadeiramente bom resultou daqui, pois o Benfica continuou sem existir em termos ofensivos, com Aimar algo desinspirado e muito pouco apoiado, com Cardozo longe e parado e Rodrigo a tentar ligar isto tudo foi com sorte que chegámos ao golo do empate.

Destaques:

Dupla de Centrais: Os únicos que merecem algum destaque pelo jogo absolutamente competente que fizeram.

P. Proença: No lance do penálty tanto podia decidir para o nosso lado como para o outro, decidiu para o outro. No lance do penálty não assinalado sobre o Luisão, tanto podia ter decidido para o nosso lado como para o outro e decidiu para o outro. No lance em que Gaitán é barbaramente agredido, podia ter decidido para o nosso lado, decidiu para o outro. E não te partem os dentes outra vez?

Braga: Clube de merda com gentinha de merda. Querem ansiosos beber os ensinamentos dos que lhes sacodem as migalhas da mesa à espera de algum vislumbre de grandeza, mas desenganem-se, muitos já estiveram na vossa posição e hoje são meros fogachos da história. Na merda nasceram e na merda hão-de morrer.

Para finalizar:

Um resultado que dói, pois sabemos que temos mais do que qualidade para ter vencido aquele jogo, mas que pode ser considerado um mau menor dadas as vicissitudes do mesmo e que acaba por ser o melhor resultado obtido na pedreira desde que Jesus é treinador do Benfica.

Seguem-se 3 semanas sem campeonato e quando esse voltar receberemos os nossos vizinhos da segunda circular. Até lá limpem as armas, vejam o que está bem e mantenham, vejam o que está mal e melhorem, ganhem fôlego e quando voltarem, joguem à bola, que o que têm mostrado ultimamente é pouco para os desafios que aí vêm.

Força Benfica!

domingo, 6 de novembro de 2011

11 Guerreiros para os corruptos B


  • SC Braga
  • 18h00
  • Estádio Municipal Braga
  • Sportv
  • Pedro Proença
Após o empate dos porcos só nos resta vencer para liderar isolados a Liga.

A equipa na máxima força, sem cansados nem danças. Concentrados e focados num único objectivo.

Não sabemos qual a equipa, esta é uma possível conjugação com as reentradas do Javi, do Emerson e do Cardozo.

O caldinho está preparado, não nos deixemos enganar. Só a vitória interessa.

Força Benfica.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Para colar na parede do balneário

Mossoró: " Queremos ganhar ao Benfica e reduzir a diferença pontual na classificação".

Domingo não é só querer, é nervo, é qualidade, é categoria e é alma. Só assim sairemos vencedores.

Vamos lá começar a mentalização!

Quanto a ti Mossoró, minha besta, eu quero é que tu te fodas. E a tua equipa também!

Carrega Benfica!

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

O fim das abébias?

Na rica e vasta história do futebol são vários os casos de ricos plantéis com valiosos jogadores que se vêm vergados a derrotas por equipas de teórica menor valia. A célebre eliminatória do Barcelona de Guardiola contra o Inter de Mourinho é disto claro exemplo, o jogo de ontem do Benfica contra o Basileia também.

Começámos o jogo a todo o gás com um magistral golo do Rodrigo e continuamos a manietar o adversário até aos 25 minutos, depois disso não fizemos mais nada.

Os Suiços fizeram um grande jogo, mereceram por completo o empate, principalmente pelo que fizeram na segunda parte. Nesta parte o nosso meio campo estava órfão de agressividade, quantidade e criatividade. Matic que fez um jogo do mais ao menos e que até foi dos que mais correram (12 km) tem claramente um défice de agressividade defensiva, principalmente quando o comparamos ao Javi. Aimar, tirando os primeiros 25 minutos andou sempre muito perdido entre os centrais e trinco adversários numa opção (táctica?) a fazer lembrar as piores da era Quiquefloriana. Já não é o primeiro jogo que isto acontece, mas uma coisa é jogar contra o Olhanense assim e outra é jogar a Champions, lembrem-se de como fomos empatar ao ladrão e em que posição andava Aimar nesse jogo.

Com jogadores como Luisão, Garay, Matic, Javi e Cardozo teríamos de marcar um golo na sequência de pontapés de canto, especialmente porque conseguimos ganhar vários, a cada dois jogos.

Apesar do bom jogo que fizeram os Suiços, temos de ser sérios, um grande Benfica a precisar de ganhar para garantir desde já a passagem à fase seguinte não poderia ter facilitado tanto num jogo em que tinhamos tudo para ganhar, e que acabamos empatados e irritados com a vida.

Destaques:

Luisão: Patrão, não foi por ele que a coisa correu mal, sempre atento e agressivo no bom sentido, fartou-se de berrar com os companheiros para a sua falta de atitude. Não merecia o desleixo.

Witsel: O único no meio-campo que está bem onde está e sabia o que tinha a fazer.

Rodrigo: Exibição muito positiva do jogador mais em forma do Benfica. Dinâmico e objectivo do início ao fim, merecia mais para acompanhar o primeiro delicioso e inesquecível golo na Champions. Que venham outros!

Para finalizar:

Nem quando se ganha está tudo bem nem o contrário acontece aquando de um resultado menos positivo. Mas este acaba por ser o corolário espectável após três jogos de aparente menor fulgor. E espero que acabe por aqui.
É urgente uma resposta anímica e intensa para quebrar o marasmo recente. Domingo temos boa oportunidade para fazer isso.

Carrega Benfica!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Dia de São Cosme


Será esta equipa, grosso modo, que deverá entrar logo em campo para defrontar os Suiços do Basileia e com uma vitória garantir desde já o apuramento e mais importante, manter as energias e sinergias positivas que têm vindo com as vitórias e bons resultados que temos alcançado.

As dúvidas residem sobretudo no lado esquerdo da defesa, em que pode jogar o jovem Luís Martins, ou então Jesus poderá eneveredar por outras opções, eventualmente Maxi ou mesmo Miguel Vítor poderão ocupar o lugar do castigado Emerson. Na frente duas dúvidas, a primeira mais pacífica será a aposta em Bruno César em deterimento de Nolito, a segunda, Cardozo em vez de Rodrigo. Em quem vai apostar Jesus?

Jogue a, b ou c o que interessa é a vitória no dia em que o Grande faz anos. Não podemos deixar de lhe enviar a mensagem que o seu sonho vive, persiste e que o Benfiquismo pulsa forte, cada vez mais forte nas veias de todos. Ele estará a ver!

Vençam!

terça-feira, 1 de novembro de 2011

A todos os niveis brilhante.


Este ano a temática Benfica Sempre está a funcionar em pleno. Felizmente já não vemos nos estádios adereços alusivos a outras entidades que não o Sport Lisboa e Benfica.

E isso é fundamental para transpor o nome do Clube acima de qualquer outro interesse.

Esta tarja em tudo simboliza o poder de memória em todos nós, glórias do passado que nos fazem sentir o que poucos sentem por uma instituição.

Estamos no bom caminho. O túnel externo da Luz foi mais uma brilhante obra de arte somente apreciada em pleno olhando ao pormenor das pinturas dos nossos craques e símbolos mais queridos.

Eu tenho um desejo, colocar o meu nome inscrito no nosso Estádio. E o meu Clube deu-me essa oportunidade.

Viva o Benfica!