Directamente de Palermo, um olhar Encarnado e Vigilante sobre a actualidade do Nosso Clube e sobre o futebol Português em geral.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Imbecil

Pedro Martins, treinador da equipa do Marítimo disse na flash interview que não se lembrava de nenhuma oportunidade de golo (!) do Benfica até ao golo de Cardozo... Eu assim de cabeça lembro-me de duas.

Mais tarde, já na conferência de imprensa, retratou-se dizendo que não se lembrava de nenhuma oportunidade de golo na segunda parte até à expulsão do jogador dos insulares... Olberdam foi expulso aos 47 minutos...



Pedro Martins, na escola não era muito bom em testes de memória, muito menos em coisas de noção temporal dos acontecimentos, mas com certeza era muito bom em escrita criativa e outras actividades em que fosse necessário o uso da imaginação.

7 comentários:

Viriato de Viseu disse...

É um problema de neurónios....

ToElGordo disse...

Claramente...

LC disse...

Na conf de imprensa não foi isso que ele disse, foi da expulsão até ao golo... mas não passa de um asno na mesma.

Observador disse...

Há animais mais inteligentes e ... mais sérios.

ToElGordo disse...

Tem toda a razão LC, mas mais uma vez, Pedro Martins não foi sério, de facto não criámos muito nesse período, mas o Marítimo também na altura já tinha o Scania à frente da sua área. As duas oportunidades que tivemos na primeira parte foram CLARAS, e P.M. fez vista grossa a isso. Até parece que fomos nós que tivemos sorte e não eles.

LC disse...

ToElGordo, mas entre a expulsão e o golo há um fora de jogo mal tirado ao Cardozo que o isolava e há o lance do remate do Nolito que não é uma oportunidade mas podia muito bem dar golo... eu sinceramente ainda não sei o que é uma oportunidade de golo, pois o Marítimo ganhou ao Benfica para a taça com 2 golos em jogadas sem oportunidade de golo, posto isto qualquer lance de ataque pode ser essa oportunidade, resta saber se é bem ou mal aproveitada.

ToElGordo disse...

Pois, caro LC, não me lembro desse fora de jogo mal tirado ao Cardozo, mas conhecendo o trabalho do fiscal de linha, nada me surpreende... Essa discussão do que é ou não uma oportunidade daria por certo pano para mangas, pois são muitas as interpretações, eu por exemplo considero oportunidade de golo aqueles lances em que a probabilidade da bola entrar é maior do que não entrar, pelo que remates de meio campo e golos de canto directo não costumam habitar nessa classificação. Mas a verdade é que o Marítimo teve no jogo da taça, segundo os meus padrões pré definidos, uma oportunidade e marcou dois golos...enfim, nesse jogo também poderíamos ter feito bem mais, pois não foram poucas as vezes que estivemos em situação de contra ataque com vantagem de um jogador ou com igual número de jogadores, e em todas elas não definimos bem os lances. Isto para não falar das oportunidades criadas depois do Aimar entrar.

Cumprimentos