Directamente de Palermo, um olhar Encarnado e Vigilante sobre a actualidade do Nosso Clube e sobre o futebol Português em geral.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Taxas de câmbio

Se um adepto do clube regional assumidamente corrupto, que agora também é assumidamente racista (hulk... hulk... hulk... huh. huh... ehr... hulk), trocar a sua indignação por Euros, ficará infinitamente mais rico que um adepto do Benfica ou mesmo do sporting. As taxas de câmbio da indignação assim o dizem, os factos assim o dizem. Ricardo Araújo Pereira, Zé Diogo Quintela e agora João Gobern são a prova viva de que nisto da indignação há filhos e enteados.

Claro que não sou ingénuo ao ponto de pensar que foi da indignação de muitos que resultaram as saídas dos supracitados opinion makers dos órgãos onde exerciam o direito à liberdade de expressão, para isto basta a indignação de "um", e esse "um" tem (ainda) muita importância no reino da mesquinhez. É o taliban, como um dia o já saudoso João Gobern explicou.


Neste país premeia-se quem se esconde por detrás da hipocrisia e assassina-se quem se assume e exerce o direito de ser pensante. Neste país o melhor é andar no meio, que isto de dizer o lado que se escolhe e cair no erro de escolher o lado errado é passaporte para o desterro.

E ainda dizem que o Benfica controla os média...

1 comentário:

Observador disse...

Talvez fora de tópico mas importante.

A UEFA multou o FCPorto por atitudes racistas.

A tal intervenção de Pinto da Costa é ao nível dele próprio. Porca, feia e com má intenção.