Directamente de Palermo, um olhar Encarnado e Vigilante sobre a actualidade do Nosso Clube e sobre o futebol Português em geral.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Então tchau!

REGULAMENTO DE COMPETIÇÕES

Artigo 26º - Comunicação Social

18.No final de cada jogo em directo, será realizada uma entrevista (Flash Interview), de carácter obrigatório, que o operador televisivo integrará na sua emissão normal e deverá respeitar os seguintes termos:
a) Terá de se iniciar nos 5 minutos após o efectivo termo do jogo, tendo uma duração máxima de 90 segundos para cada interveniente, e apenas deverá versar sobre as ocorrências do jogo que se acabou de disputar;
(...)
 
Resumindo, o suposto "jornalista" da flash interview ficou a dever ao seu código deontológico profissional.
Não é de estranhar que se encontra ao serviço de uma estação em que a sua extinção peca por tardia.

3 comentários:

Claudio Ramos disse...

Jornalista??? Onde??? Aquele cachorro (perdoem-me cães que eu tanto gosto da vossa existência) que estava de microfone a fazer perguntas ao JJ??
Código deontoquê??? Isso existe na TVI???

Eu proibia a entrava desses alarves na Catedral. Só mesmo quando tivesse de ser devido ao contrato assinado com os Oliveirinhas...
De resto andamento...

Observador disse...

Desde logo, a "flash interview" não se realizou dentro do prazo estabelecido.

O artigo aqui referido é bem claro quando determina que a mesma
"... apenas deverá versar sobre as ocorrências do jogo que se acabou de disputar;"

Logo, o senhor palrador de serviço cometeu um lapso merecedor de reparo pela negativa, ao questionar JJ sobre um assunto que nada tinha a ver com o jogo.

Não fosse a obrigatoriedade da presença de alguém na tal "flash interviw", sob o risco de multas no caso de não comparência, seria apropriado voltar as costas aos comentadores/repórteres da treta.

Greg disse...

http://www.maisfutebol.iol.pt/desce/jorge-jesus-benfica/1213293-1498.html

Para bom entendedor meia palavra basta, mas neste caso vou tentar construir uma frase para descrever o enorme jornalista que existe na pessoa "Luis Sobral". Incrivelmente tem o descaramento de avaliar o comportamento do Jesus e não a imbecilidade do seu colega de trabalho.

É por estas e por outras que eu não ligo nem ao maisfutebol nem à tvi nem ao anti-benfiquismo que se vê por ai.

Escretável!